Doze homens em fúria

6 de Agosto de 2022
Sábado

Resumo do livro ‘Uma carta aberta ao príncipe Carlos' ou 'A única maneira para deixar de fumar' de Allen Carr

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Capítulo 13: Doze homens em fúria

               Um dos meus filmes preferidos é o filme “12 homens em fúria”. Um filme de baixo custo já que foi filmado num único cenário… numa sala de reunião para jurados, num tribunal. Trata-se do julgamento de um rapaz acusado ter assassinado o seu pai. O caso era óbvio… havia motivo, arma e ele não tinha álibi. O filme consistia na discussão do caso perante os jurados e cada discussão acabava com uma votação secreta. Na primeira votação 11 dos 12 jurados deram o rapaz como culpado. Mas havia 1 jurado que tinha dúvidas e foi com ele que começou a dar-se uma mudança. A investigação feita pelos próprios jurados fez com que, um jurado após o outro, se convencessem da inocência do rapaz e ele foi ilibado.

               A maioria dos fumadores diz: “Estava cético antes da sessão, durante a sessão e no final da sessão, mas por magia nunca mais fumei! Como é possível que as tentativas anteriores tenham sido tão difíceis e frustrantes?” Quando me perguntam o que eu digo na sessão para que esta magia aconteça, não consigo responder. Seria o mesmo que perguntar a cada jurado do filme o que fez mudar a sua opinião. E na realidade, eles mesmos só souberam após processar a discussão que tiveram. Nem todos os jurados mudaram de opinião ao mesmo tempo! E cada um valoriza mais umas questões do que outras. Mas, o que de realmente importante aconteceu naquela sala de jurados é que 12 homens entraram com uma certa imagem do rapaz… que era um assassino, e todos saíram da sala convencidos de que ele era inocente.

               E é isso que conseguimos nas nossas clínicas. Os fumadores chegam com vários estados de espírito, mas a maioria está nervosa ou até mesmo em estado de pânico. Os medos são muitos e eles sofrem de uma “esquizofrenia” permanente. Mas quando saem da sala de jurados - ou seja, da sala Easyway- todos os medos e dúvidas se dissiparam. Eles chegam até nós inseguros e em pânico e saem com aquela sensação “É maravilhoso ser um não fumador”. Aquilo que conseguimos no fumador é o estado de espírito correto.